O Plano de Deus para o mundo

A experiência vivida no dia 24 de janeiro de 1932, pelo pastor João Augusto da Silveira, e que veio a ser marcante para a história da Igreja Adventista da Promessa, não pode ser compreendida em toda a sua amplitude, se considerada como um episódio isolado, isto é, se não forem levadas em conta algumas questões relativas à natureza desse fenômeno, sua fundamentação bíblica e seu significado histórico. Para torná-la mais facilmente compreensível, fazemos, aqui, algumas considerações, inclusive históricas, que, se acompanhadas com interesse pelo leitor, farão que compreenda a razão por que valorizamos tanto essa experiência, quando nos referimos ao surgimento de nossa instituição religiosa.

Deus tem um plano estabelecido para tudo o que faz, e, nesse plano, as circunstâncias de tempo e modo encaixam-se com a mais perfeita sincronia. O plano da redenção, de que fala o apóstolo Paulo, em sua carta aos Efésios (1:3-10), e que foi elaborado por Deus, ainda antes da existência do primeiro ser humano, tem como objetivo salvar, por meio da fé em Jesus Cristo, todos os que nele crêem. Vamos começar discorrendo a respeito desse plano e do que Deus tem feito para alcançar os objetivos previstos.

Veja Também:

O Plano de Deus para o mundo
Em que consiste o plano de Deus?
O papel da Igreja
A participação do Espírito Santo
A participação do crente

A Razão de ser do Avivamento

O Espírito Santo impulsiona ao evangelismo
O envolvimento da comunidade
Oração e testemunho
Trabalho evangelístico

Palcos históricos do Avivamento

Os Estados Unidos
A Rua Azuza, em Los Angeles, Califórnia
A Igreja Batista de Chicago
A Escola Bíblica de Topeka
O século das missões
Dos Estados Unidos para o mundo

O Movimento Pentecostal no Brasil

A provável origem do avivamento que sacudiu o mundo
O Brasil na rota do avivamento
Batistas de origem estrangeira
A primeira igreja evangélica pentecostal genuinamente brasileira